26 de agosto de 2013

O garoto do meu celular - São Paulo

Meu coração doía só de pensar nela e no que eu fiz. Mas tudo, absolutamente tudo o que ela poderia estar se sentindo não se compara a dor que eu causaria se ela soubesse a verdade.

Eu estava doente. Não, eu não vou morrer disso, cara, vira essa boca pra lá! Mas sim, antes que a Mel pudesse gostar mais de mim eu não podia mais ficar com ela. Não se eu tinha as sérias intenções que tinha com ela. Se fosse qualquer garota, qualquer aventura, eu nem ligaria. Mas com a Mel não, eu TINHA sérias intenções com ela. Sei que sou novo, mas eu sei que ela era a garota pra mim, a que me faria rir, chorar, transpirar, pirar, para sempre!

Eu tinha Sífilis, o mané do meu Pai traiu a minha mãe e pegou esse virus de alguma mulherzinha na rua. Depois disso, passou pra minha mãe, que, sem saber que tinha o vírus, ficou grávida de mim e uma coisa levou a outra. Desde criança convivo com o tratamento, eu e minha mãe. É uma parada meia chata pelos sintomas de vez em quando, mas eu posso levar uma vida normal, como o de qualquer pessoa, menos a parte que tem sido uma obsessão pra mim...

Desde que soube que viríamos para SP fazer o tratamento, e que a vovó viria junto, decidi sumir da vida de Mel, e caí logo na real que ela nunca ficaria comigo sabendo da verdade. Como iria ser quando ela quisesse tornar nosso amor em algo físico? E se casássemos? Eu nunca faria isso com ela, e nunca, nunca teria um filho, que é a minha maior paixão. Não sei se foi a ausência do meu pai, ou é dom, ou sei lá o que, mas eu me amarro em criança! Juro que seria um paizão, mas a vida é mesmo engraçada e eu nunca poderei ser isto para outra vida... E eu nunca faria isso com a Mel.

Fui egoísta, eu sei... nem deveria ter me aproximado daquele anjo... mas foi mais forte que eu e quando vi, já estava apaixonado por ela. Nunca fiz nada tão difícil do que viver sem olhar pra ela e me obrigando em vão a esquecê-la. É como se ela fosse a minha droga e do qual eu serei um eterno viciado...

Minha mãe vai voltar ao rio após o tratamento em nosso hospital acabar, mas eu decidi ficar em SP com meu velho, se tá difícil longe, imagina com ela tão perto de mim? Eu não resistiria, tenho certeza... O jeito é obrigar a minha abstinência da Mel a se calar, mesmo que em silêncio ela lateje sem parar... 

4 comentários:

  1. Obrigada por comentar lá no blog ^^

    beijos :*
    http://jessicaestilosinha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá lindona, tudo bem?
    passando por aqui e achei seu canal, e estou adorando
    gostaria de te convidar para conhecer o meu também!
    te espero lá hein :)
    beijinhos e fiquem com Deus
    Laís
    http://bepretty1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. você não vai continuar com a História ? :/
    Gosto tanto da Mel *-*
    Beijosss ;*

    http://sejasemprediferente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gostaria de saber a continuaçao, acompanho, desde qando, voce as postou..
    Estou esperando a continuaçao ...
    Beijos goosto muito do seu blog e de voce ;)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...